"> Dedinho fujão • Miss Mãe
 
08/06/2015

Dedinho fujão

dedo-fujc3a3o1

_ Moça, o meu filho vem logo pro quarto?

_ Ah minha querida, vai demorar um pouco. Aproveite para se recuperar e descansar. Você acabou de fazer uma cirurgia. Tome. Esse remédio é para os gases e esse é para a dor.

_ Você sabe onde o meu bebê está?

_ Não querida, eu não sei. Calma, daqui a pouco você estará com ele nos braços.

Daqui a pouco, daqui a pouco. Será que ela não entende que eu fiquei nove meses grudada com ele e agora não posso mais ficar longe?

_ Oi mãe! Vamos tirar a pressão?

Aff, mais uma.

_ Moça, você sabe onde está o meu filho?

_ Ih mãe, eu não sei. Mas fique tranquila, deve estar tirando as medidas.

_ Corre o risco dele ser trocado por outra criança? Moça pelo amor de Deus, diz que o pai está com ele.

_ Não se preocupe. Seu filho está sendo acompanhado. E o pai não perderia o pequeno de vista, afinal, daqui a pouco ele vai presenciar o primeiro banho.

O que???? Sacadeira essa brincanagem. Eu aqui passando frio, enjoada, sem poder me mover, com a boca seca de sede, e o Tatão lá… Medindo, pesando e ainda vai dar o primeiro banho? Hello, e aquela história toda de direitos iguais?

_ Moça, não é justo!

_ Sua pressão está ótima. Tente descansar. Quando acordar já estará com o seu bebê nos braços.

(…)

_ Amor, amor!

_ Ahn? Quem eu sou? Onde estou?

_ Amor você está no hospital, acabamos de ter um filho.

_ Nossa! É mesmo! E cadê ele?

_ Ahhh ele é lindo, parecido comigo, não tem nada seu.

Hunf

_ É todo bonzinho. Tomou banho e quase não chorou. Eu pirei na hora que colocaram ele no meu colo. Ele é pesado viu? E na hora que a enfermeira pediu para tirar a roupa dele? Eu quase tive um treco. Tão pequenininho e eu todo desengonçado. Daí ela riu e veio me ajudar. Ah, a roupinha  …

_ Chega, chega. Já deu pra perceber que você participou bastante das primeiras horas de vida dele enquanto eu fiquei ocupada tirando a pressão e passando frio. Mas cadê ele?

_ A enfermeira disse que já ia trazer.

_ Ai, meu Deus… Você nunca assistiu novela Tatão? As pessoas roubam bebês, eles são trocados na maternidade.

_ Naty, alivia aí vai. Quer ver as fotos? Fiz um vídeo do banho também.

_ Salve a tecnologia.

Ai que carinha amassadinha mais linda! Nossa como ele nasceu vermelho. Eca, ele precisava tirar essa, com tanto sangue? Owinnnn 3 kilos e 325 gramas, que pesado! Nossa, 50 cm… Meu jogador de volei! Que lindo no primeiro banho… É mesmo, ele quase não chorou. Um homenzinho! E esse pezinho tão pequenininho… Parece uma bisnaguinha, vou morder! Ai, olha os dedinhos, mal dá pra ver a unha. 1,2,3,4 e … Eita, cadê o quinto dedo?

_ Tatãoooooooooo!

_ O que foi Naty?

_ Você contou os dedos desse menino?

_ Como assim contar os dedos?

_ Os dedos do pé! Só tem quatro dedos.

_ Você tá zuando. Deixa eu ver. Caraca, é mesmo.

_ Oie, olha quem tá chegando… Mamãe, vim te conhecer!

_  Oh! Meu filho! Obrigada enfermeira. Você poderia nos deixar a sós nesse momento tão mágico?

_ Claro, boa noite pra vocês, qualquer coisa é só apertar esse botão.

_ Vai Tatão, arrranca a roupa dele.

_ Amor, tá frio.

_ Não vou conseguir dormir sem ter certeza.

_ E se ele tiver só 4 dedos?

_ Eu vou amar ele do mesmo jeito. Mas acho que ele vai ser meio desiquilibrado.

_ Tipo você?

_ É sério Tatão. Imagina? Ao invés de JF ele pode ser apelidado de 4 dedos. “E aí 4 dedos? Beleza?” Tadinho.

_ Pior se apelidarem ele de Pé de Lula.

_ Não!! Tudo menos isso! Tira logo a roupa.

_ Tá bom. Nossa, é muita roupa.

_ Cuidado! O umbigo dele.

_ Ai! Socorro! O que é isso preto?

_ É o cocô.

_ Cocô preto?

_ Eu li que é assim mesmo de recém nascido. Tatão, seu mala! Se é pra ver o dedo do pé porque você está tirando a fralda?

_ Pra conferir tudo né Vida? Bom, o saquinho e o pipi estão bem.

_ Vai, tira logo essa meia.

_ Vou tirar, tô tirando…  E agora só mais uma puxadinha e tcharan! O pé direito tá ok.

_ Confere 5 dedos?

_ Positivo.

_ Agora vamos para o esquerdo.

_ Deixa eu contar: 1,2,3,4… Só tô vendo 4 daqui!

_ Aqui o outro dedo amor!

_ Aonde?

_ Aqui ele, encavalado atrás do dedo panelar, não sei como se fala o anelar do pé.

_ hahahahaha

_ Amor, a culpa é sua.

_ Minha?  Por quê?

_ Essa coisa de você ficar falando com essas vozes de extraterrestre na gravidez. O menino  ficou com tanto medo que passou os nove meses meditando, tipo Buda, sentado dentro da sua barriga. Daí entortou todos os dedinhos.

_ Não importa. O importante mesmo é que nós temos o bebê de dedinhos tortos mais fofos do BRASEEEELLLLLL!

_ unhéééé, unhééééé, unhééé

_ Falei que você assusta o menino.

_ unhéééé, unhééééé, unhééé, unhéééé, unhééééé, unhééé, unhéééé, unhééééé, unhééé

_ Tatão, aperta aí o botão.

_ unhéééé, unhééééé, unhééé, unhéééé, unhééééé, unhééé, unhéééé, unhééééé, unhééé

_ Vocês chamaram?

_ Sim enfermeira. Ele não para de chorar. E não é fome.

_ Vocês já olharam a fralda dele?

_ Ih! O cocô preto Tatão.

_ Sabe o que é enfermeira? Nós estávamos ocupados procurando o dedinho fujão.


Essa crônica é baseada em fatos reais! Quem me contou essa história foi a Natália Canal, mãe do JF. 

Tem uma história engraçada sobre a maternidade e gostaria que ela virasse uma crônica? Me conte de forma resumida. Quem sabe ela não aparece por aqui semana que vem? 

Bjs,

Missmãe

Voltar