"> Eu quero desocupar! • Miss Mãe
 
14/09/2015

Eu quero desocupar!

eu quero desocupar

Nossa! Quantas flores! Hummm, esse perfume! Esse céu! Queria deitar aqui no meio e ficar olhando as nuvens. Ué! Eu posso fazer isso. Pronto. Agora sim… Aquela nuvem parece um carneiro. E aquela outra é igualzinha a um rinoceronte.  Nossa! Essa parece um bebê! Owinnnn, um bebezinho engatinhando… Caramba, tá chegando mais perto, agora mais peto! Eu preciso segurar se não ele cai! Socorro!

_Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!! Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!

_ O que aconteceu amor?!

_ Eu estava sonhando com a Aline.

_ Você quase me mata de susto. Vim pulando com um pé só da sala até aqui.

_ Por que não veio com a muleta homem?

_ Na hora do susto derrubei muleta e quase arranco o gesso.

_ Edinéia! Tá tudo bem? Parece que escutei você gritando…

_ Tava sonhando mãe, um sonho gostoso… De repente senti uma dor. O estranho é que acordei fazendo xixi. A bexiga tava cheia e…

_ Que xixi que nada menina! Sua bolsa estourou!

_ Que bolsa?

_ A bolsa da barriga Paulo!

_ E isso significa?

_ Significa: A Aline, sua filha, vai nascer hoje!

_ Ai meu Deus. E agora? Como vamos pro hospital? Eu com esse gesso! Dá pra ir a pé?

_ Só se você quiser ver sua filha nascendo na esquina da padaria. Chama logo o Ari.

_ Mãe, melhor eu tomar um banho antes né?

_ Vai rápido! Enquanto isso eu arrumo a sua mala.

(…)

_ Edinéia, não acredito que você ainda tá no banheiro!

_ Ai mãe… Me deu uma moleza… Fui fazer xixi e acabei cochilando aqui no vaso.

_ O quê??!!!! Levanta logo daí!

_ Mãe!!! Que sangue é esse? Olha!

_ Saiu o tampão!

_ Aiiiii!!! E agora?? Tem como colocar de volta? Pelo menos até a gente chegar no hospital, depois tira!

_ Que colocar de volta menina, vamos logo pra esse hospital se não essa criança vai nascer na privada.

(…)

_ Hahahaha! Ô Ari! Até agora estou tentando entender como coube todo mundo nesse fusqueta.

_ Fala nada não Paulo. É o que tem pra hoje.

_ Socoooorrrooo! Vai devagar! Vai nascer! Vai nascer!

_ Calma filha!

_ Calma nadaaa! Eu vou matar quem inventou o paralelepípedo. Aiiiii! Aiiii!

_ Tira esse gesso da minha orelha Paulo! Assim fica difícil dirigir.

_ Vai você mais pra frente com esse banco.

_ Eu vou matar vocês dois também se não pararem de falar. Cala booooca! Aiiii! Aiii! Vai depressa Ari!

_ Filha, respira!

_ Aiiiiiiiii!!! Vai devagar Ari!!!

_ Você quer depressa ou devagar? Decide!

_ Eu quero sobreviver! Mas acho que vou morrer! Socorroooo! Por que dói tanto?

_ Acho que é porque a cabeça dela é um pouco maior do que a…

_ Cala boca e dirige Aristides!

(…)

_ Você vai ficar aqui nessa sala esperando um pouco até chegar a hora.

_ Ahn? Como assim até chegar a hora? Aiiiiiiiiiiii!!! A hora é agora!

_ Não, querida. Vai demorar muito ainda.

_ Como assim? Muito quanto tempo?

_ Algumas horas.

_ Socorrooooooo! Moça, por favor! Não me deixa aqui sozinha.

_ Fique tranquila já já eu volto.

Como assim, vai demorar horas? Eu não vou aguentar mais cinco minutos. Espera… Acho que passou. Ufa. Fecha os olhos, respira fundo e…

_ Aiiiii! Enfermeira!

_ Eu quero DE-SO-CUPAR! Eu quero DE-SO-CUPAR!

_ Oi! Nem tinha visto você aqui. Prazer eu sou a Edinéia. Também está esperando a sua hora?

_ Eu estou esperando a hora sim. A hora de alguma enfermeira aparecer aqui na minha frente pra eu ESFOLAR VIVA!

_ Tá doendo muito né?

_ Doendo é apelido minha filha! Isso aqui é castigo por eu gostar tanto de DAR!

_ Se acalme! Ai ai ai! Eu também estou com dores. Mas logo o seu bebê irá nascer. O nascimento é um milagre, pense assim.

_ Eu quero um milagre antes do nascimento! Eu quero DE-SO-CUPAR! Eu quero DE-SO-CUPAR!

_ É menino ou menina?

_ Eu quero que me cortem! ENFERMEIRA! Traga a faca, tesoura, o que tiver mais fácil! Eu quero DE-SO-CUPAR! Eu quero DE-SO-CUPAR!

_ Mas o parto normal é tão melhor!

_ Que gritaria é essa Dona Leila?

_ Vem cá doutor! Tire essa menina agora de dentro de mim. Faz essa cesária pelo amor de Deus. Eu quero DE-SO-CUPAR! Eu quero DE-SO-CUPAR!

_ Você vai desocupar, mas de parto normal. Pra que eu vou te cortar se esse bebê está quase pra nascer?

_ Não consigo ter parto normal Doutor! Olha a minha situação! Eu comi todas as unhas e essa dor animal que não PÁRAAAAAAAA! SOCORRROOOOO! EU VOU MORRER! E VOU TE LEVAR JUNTO COMIGO!

_ Que vergonha, hein Leila? Olha essa outra mãe aqui… Tão quietinha, sofrendo calada. E você nesse escândalo. Vamos lá para a sala. Quero ver você usar essa energia pra desocupar estilo as índias da Amazônia.

_ Ai, Ui, Aiiii! O meu também está nascendo! Eu sei que está! ENFERMEIRA!

_ Não querida, você acabou de chegar. Ainda está só no começo. Eu vou te examinar só pra você ficar mais tranquila, porque o processo do trabalho de parto é demorado mesmo. Abra as pernas e relaxe. Tem que ter… Ah meu Deus!!! CLOTILDE!

_ O que foi Berenice?

_ Está coroando!

_ Mas já?! Vou lá preparar a sala do parto.

_ Preparar sala que nada Clotilde! Vá chamar o médico porque essa criança vai nascer em 5 minutos.

_ E eu? O que eu faço?

_ Você faz FORÇA!

(…)

_ Edinéia, olha quem tá chegando… A nossa Aline! Não se assuste, ela teve que colocar gesso no bracinho. Na hora do parto deslocou a clavícula. Mas é coisa simples. Já já ela tira.

_ Ela é linda, não é Paulo?

_ É sim, amor. Uma princesa!

_ Tem uma coisa nela que me lembra muito você.

_ Aposto que são os olhos.

_ Não! O Gesso! Hahaha


Essa crônica é baseada em fatos reais! Quem me contou essa história foi a Edinéia Rezende, mãe da Aline e do Paulo Jr

Tem uma história engraçada sobre a maternidade e gostaria que ela virasse uma crônica? Me conte de forma resumida. Quem sabe ela não aparece por aqui? 

Bjs,

Missmãe

Voltar